Melhor Carteira Bitcoin Android 2020: Confira 4 Ótimas Opções

Qual a melhor carteira de Bitcoin online?

Qual a melhor carteira de Bitcoin online? submitted by mateusti to BitcoinBrasil [link] [comments]

Amigos que não trabalham e estão sempre com um novo "esquema" pra conseguir dinheiro

Fala galera, vim relatar uma experiência que tem se tornado mais comum no meu ciclo social ao longo dos anos. Não sei se é uma coisa da minha região, da minha geração ou dos tempos atuais, mas tem ficado cada vez mais nítido pra mim e me incomodado cada vez mais.
Tem uma galera da minha idade (20-25 anos) que se recusa a trabalhar e fica inventando formas alternativas de ganhar dinheiro que, não necessariamente são ilegais ou fadadas a falhar, mas que parecem sempre ser só uma fase que claramente não vai levar a lugar nenhum. A pessoa sempre aparece empolgada pra te contar da ideia dela como se estivesse realmente empreendendo e fazendo muita grana, mas passam alguns meses e ela não só não levou a coisa pra frente, como talvez tenha até perdido dinheiro com aquilo.
Minerar bitcoin, apostar em poker online, day trade, fazer revenda de motos compradas em leilão, vender cursos online de terceiros, virar influencer de instagram/youtuber, tráfico de drogas, etc...
Eu fico frustrado porque sempre odiei trabalhar pros outros mas estou desde os 18 com a carteira assinada e sem tirar férias. Ralo pra caralho e mesmo passando uns perrengues de vez em quando, conquistei uma independência financeira só pra poder sair da casa dos meus pais e deixar de ser uma despesa pra eles.
Só que aí, basta sair ou encontrar com meus amigos que vejo que praticamente nenhum deles trabalha, e os que dizem "trabalhar" só fazem uns esquemas desses que não vingam e deixam o cara lá vivendo de patrocínio dos pais. Os anos passam e continuam todos na mesma. Quase nenhum parece ter pressa pra correr atrás de um emprego "formal" e estão sempre satisfeitos e contentes com a ilusão do momento, achando que não precisam de experiência ou de se rebaixar a ser funcionário de alguém pra ganhar dinheiro e fundamentar uma carreira. Eu sei que não é uma regra, e que essa visão "empreendedora" deles é importante, mas também dou valor no suor do trabalho duro, embora ninguém mais pareça concordar comigo.
Claro que agora eu tô aqui soando como um puta babaca e obviamente essas coisas que eu to chamando de esquemas são formas legítimas de ganhar dinheiro, mas eles esperam ser ultra bem sucedidos sem dar o mínimo de esforço, sem ter um plano B ou um plano C, sem ter uma renda fixa ou um capital inicial. Isso virou um padrão que se repete tanto, que acho que talvez seja um real problema da modernidade. Os jovens tem mais dificuldade de ingressar no mercado que está saturado em várias áreas e acabam recorrendo à essa ideia de "eu vou fazer diferente" e "eu vou ser melhor".
Vocês também notam isso?
submitted by ParanoiaDelirante to brasil [link] [comments]

Aos que entendem de bitcoin, várias duvidas aqui.

Estou pensando em investir nisso e fiquei com algumas duvidas. 1) Quais os melhores lugares para investir no brasil, achei legal a foxbit,vocês recomendam ela? 2)Li em alguns lugares que após comprar o bitcoin na foxbit por exemplo devo transferir ele para uma carteira online e nao deixar na exchange, essa informação procede? 3)Ouvi falar q a foxbit tem uma taxa para sacar os bitcoins altíssimas, estou planejando investir uns 500 reais,se a taxa for alta nem compensa que não vou ganhar nada. 4) E a mais importante,como vocês ganham dinheiro com bitcoin,compram quando está baixo e vende quando o valor de venda está alto?
submitted by Esfingico to brasil [link] [comments]

Guia de Segurança Básico para Bitcoin

Guia de Segurança Básico para Bitcoin
Olá, Este post é para lhe dar uma rápida introdução em segurança de Bitcoin. Enquanto ninguém pode garantir a você 100% de segurança, eu espero mitigar alguns dos problemas que você pode ter. Este é um “20% de esforço para conseguir 80% de segurança”.
Em primeiro lugar, você tem de determinar quanto dinheiro você quer investir em Bitcoin e quanto esforço você está disposto a colocar nisso. Se você está feliz em investir uns poucos dólares e não se importa em perdê-los, esta é uma abordagem a se adotar. Para todos os outros, vamos começar.
Força da Senha
Muitas vezes o quão seguro seu dinheiro está é determinado pela força de sua senha. Uma vez que no pior cenário nós estamos falando sobre alguém tentando invadir sua carteira, senhas online casuais são muito fracas. Senhas com menos de 10 caracteres são muito fracas. Palavras comuns ou frases são muito fracas. Adicionar um número ao final da senha é muito fraco.
Além disso, você pode considerar sua senha muito fraca se você:
Se você realmente quer uma senha forte:
Segurança da Carteira
Agora estamos chegando ao cerne das coisas. Há um grande número de carteiras [http://bitcoin.org/en/choose-your-wallet] disponíveis para guardar seus tão suados bitcoins. Se você tem uma quantia decente de moedas para guardar, você deve buscar softwares de carteiras - BitcoinQT, MultiBit, Armory ou Electrum. Eles são alguns dos melhores lugares para guardar seu dinheiro de forma segurança (uma vez que seu computador seja seguro também). Escolha um que você ache que melhor se adeque a vocvocê, instale-o e criptografe o arquivo de sua carteira com uma senha forte. Você deve fazer back-up de seu arquivo (a localização do arquivo é diferente para diferentes clientes, então você deve fazer alguma pesquisa para descobrir como achar aquele arquivo). Faça back-up em um CD, um USB seguro ou algo do tipo. O guarde em um lugar seguro. Se você perder esse arquivo, você perde seu dinheiro.
Uma palavra rápida sobre carteiras determinísticas [https://en.bitcoin.it/wiki/Deterministic_wallet]. Electrum e Armory permitem que você crie carteira de um “seed” (semente). Se você usar o mesmo “seed” depois, você pode recriar sua carteira em outras máquinas. Com determinadas carteiras, você só precisa manter o “seed” seguro para acessar seu dinheiro. Em comparação, nas carteiras tradicionais do BitcoinQT, cada endereço que você usar é randômico, o que significa que depois que você enviar entre 50 ou 100 transações de saída seus backups podem ficar obsoletos. Sempre mantenha back-up atualizado de tal arquivo carteira se possível.
Ok, às vezes você precisa ter seus Bitcoins quando deixa seu computador. Nesse caso, você deve procurar por carteiras online ou via mobile. Um exemplo para ambos é o Blockchain.info, mas existem outros para serem escolhidos. Uma regra de ouro para essas carteiras é não guardar nelas mais dinheiro do que você esteja disposto a perder. Elas são melhores usadas como uma forma conveniente de ter acesso ao seu dinheiro, mas não para guardar suas reservas.
O que ter em mente quando for usar carteiras online:
Armazenamento Frio (Cold Storage)
Às vezes você quer guardar seus bitcoins por um longo período de tempo em um lugar seguro. Isso é chamado de “cold storage”. Existem umas poucas maneiras de se fazer isso.
Em primeiro lugar, carteiras de papel [https://www.bitaddress.org/]. Eles são legais para dar pequenas quantias de bitcoin como presentes, mas também para armazenamento a longo termo se for usado propriamente. O que você precisa fazer é gerar e imprimi-los offline. Você pode salvar o link da página e a abrir offline, por exemplo. Se você for realmente paranoico, você os pode salvar como mídias de apenas leitura e os acessar de um computador diferente. Para armazenamentos realmente longos, use papeis especiais para arquivos.
Outra abordagem a se tomar é usar computadores separados para armazenar seu dinheiro que ficam a maior parte do tempo offline. Você pode facilmente comprar um velho laptop, formatá-lo, instalar nele o sistema operacional Linux e um cliente Bitcoin. Gere um endereço nessa máquina e envie seu dinheiro para ela através da sua carteira principal. Dependendo de quão paranoico você seja você pode conectar esse computador à internet depois para sincronizar suas informações com a rede Bitcoin e então desligue e deixe-o de lado em algum lugar seguro até que você precise dele.
Carteira na memória (Brain Wallets) Não. Essas não são para você. A não ser que você seja um programador em segurança consciente, essas não são para você. (Este tipo de carteira consiste em se guardar a senha da carteira na memória, logo caso a pessoa esqueça, morra ou fique incapacitada mentalmente, o dinheiro se perde)
Diversificando Manter todos os ovos em um só cesto nunca é algo bom. Você deve buscar diversificar alguns de seus ativos em Bitcoin para o caso de um de seus métodos de armazenamento falharem. Algumas formas para você diversificar:
Como não diversificar:
Aceitando pagamentos com segurança
Nós tratamos formas seguras de se armazenar dinheiro, agora uma nota rápida sobre pagamentos com bitcoins e sua segurança.
Em primeiro lugar, quando você estiver fazendo uma transação, pague suas taxas. Transações sem taxas podem levar uma eternidade para se propagarem, confirmarem e finalizarem. Isso pode gerar um monte de estresse, então, paga suas taxas.
Em segundo lugar, quando aceitar pagamentos altos em Bitcoin (digamos que você, de repente, deseje vender uma barra de ouro em Bitcoins), espere a confirmação de pelo menos uma dessas transações. Seis é o melhor, mas tendo pelo menos uma confirmação é muito melhor do que não ter nenhuma. Esse é a regra de ouro para os paranoicos (Eu não faria isso para transações casuais), mas talvez isso irá protegê-lo se você estiver lidando com pessoas suspeitas.
Resumindo… Isso deve servir para o básico. Se você quiser ler mais sobre segurança Bitcoin no geral, aqui está minha tese de mestrado no assunto[https://bitcointalk.org/index.php?topic=88149.0]. Um monte de perguntas sobre Bitcoin e segurança podem também ser respondidas no Bitcoin StackExchange [http://bitcoin.stackexchange.com/] – faça questão de dar uma olhada nele. Comentários e sugestões são bem vindos.
Traduzido por: Sarah Alexandre Original em: http://www.reddit.com/Bitcoin/comments/1pxy4w/basic_bitcoin_security_guide/
submitted by allex2501 to BrasilBitcoin [link] [comments]

Diretório Bitcoin

Comércio Local
Há uma grande variedade de formas de comprar bitcoins em sua região. O localbitcoins.com pode ser um bom lugar para começar, se você apenas quer conseguir rapidamente algumas bitcoins com sua moeda local. O site pode oferecer uma gama de formas de comprar e vender bitcoins localmente, mas como sempre, eles podem variar em confiabilidade. Se você tiver medo, usar um mercado Bitcoin ou serviço de carteira web pode ser melhor.
Mercados Bitcoin
Uma mercado bitcoin permite comprar e vender Bitcoin na sua moeda local, bem como utilizar uma vasta gama de outros serviços de transação e especulação para os entusiastas mais avançados, comerciantes e investidores. Devido aos regulamentos de segurança e governamentais relativas à lavagem de dinheiro, há um curto processo de verificação de conta que os novos usuários são obrigados a participar para a maioria dos mercados.
Por que usar um mercado bitcoin? Seus Bitcoins estão seguros com uma troca confiável e estabelecida, e você pode acessar recursos comerciais mais avançados. No entanto, as trocas estão sujeitas a uma maior regulamentação do governo e leis sobre Bitcoin ainda não foram esclarecidas na maioria dos mercados. E verificação de conta significa menos privacidade de conta.
MtGox
Bitstamp
BTC China
BTC-e
Bitcoin.de
CampBX
VirtEx
Bitcurex
Carteiras Web
Uma carteira bitcoin web é uma ferramenta que permite que você envie e receba bitcoins. Enquanto alguns têm recursos mais avançados, eles não vão muito além de trocas bitcoin e são concebidos como uma forma de enviar, receber e gerenciar Bitcoins assim como uma conta bancária. Isto também significa que você deve escolher a sua carteira web como você escolher o seu banco.
Por que usar uma carteira Web? Ao contrário de carteiras de desktop, como a carteira está online você não precisa baixar o blockchain localmente, liberando espaço e energia da CPU em seu PC. No entanto, é importante manter-se atualizado com o serviço de sua carteira para ter certeza de que eles estão operando de forma legítima. A grande maioria age, mas é importante estar atento.
Carteiras de Desktop
Um carteira de desktop pode ser uma maneira mais segura de armazenar seus bitcoins do que uma carteira web porque a carteira é armazenada em seu próprio computador. Você pode enviar, receber e armazenar seus Bitcoins como uma carteira online. Uma carteira de desktop também pode ser criptografada, com cópia para vários dispositivos (como pen drives), e com backup de segurança. Por que usar uma Carteira Desktop? Mais controle e privacidade na gestão de seus fundos. No entanto, você deve baixar e atualizar continuamente o blockchain para realizar transações, o que pode ocupar um monte de espaço em disco e poder de CPU, para não mencionar um longo tempo para download.
Bitcoin-Qt é o cliente Bitcoin original e constrói a espinha dorsal da rede. Ele oferece os mais altos níveis de segurança, privacidade e estabilidade. No entanto, tem menos recursos e é preciso uma grande quantidade de espaço e memória.
Visite o Bitcoin QT
Multibit é um cliente leve que se concentra em ser fácil e rápido de usar. Ele se sincroniza com a rede e está pronto para uso em poucos minutos. Multibit também suporta várias línguas. É uma boa escolha para usuários não técnicos.
Dê uma olhada no Multibit
Armory é um cliente avançado Bitcoin que é executado sobre o Bitcoin-Qt. Expandindo suas características para usuários avançados Bitcoin. Ele oferece muitos recursos de backup e criptografia, e permite armazenamento seguro em computadores offline.
Vá para a Armory
O foco da Electrum é a velocidade e simplicidade, com baixo consumo de recursos. Ele usa servidores remotos que lidam com as partes mais complicadas do sistema Bitcoin, e permite-lhe recuperar a sua carteira a partir de uma frase secreta.
Visite Electrum
Mobile Wallets
Mobile wallets permitem que você carregue seus bitcoins com você no seu bolso. Você pode trocar moedas com facilidade e pagar em lojas físicas por digitalização de um código QR ou usando a tecnologia NFC para realizar pagamentos. Por que usar um Mobile Wallet? Pela facilidade de uso ao fazer pagamentos em lojas físicas, carteiras móveis são a melhor opção. No entanto, elas não são inerentemente muito seguras, então use com cuidado.
O Bitcoin Wallet é um cliente móvel leve para Android e BlackBerry OS. Este cliente não necessita estar associado com qualquer serviço on-line para trabalhar. Ele é compatível com digitalização de código QR e tecnologia NFC.
Faça uma Bitcoin Wallet
Blockchain.info é uma carteira híbrida web para celulares. Ele também está disponível para iPhone em um modo restrito para atender às políticas de segurança da Apple. Ele inclui muitas características do blockchain.info como o backup de carteira web.
Vá para o Blockchain.info
Coinbase é um serviço de carteira web que visa ser o mais fácil de usar. Ele também fornece um aplicativo Android Ed carteira web, ferramentas de comércio e integração com contas bancárias nos EUA para comprar e vender bitcoins.
Experimente o Coinbase
.
Ferramentas Úteis
Um dos melhores aplicativos do iPhone sobre cotações de preços BTC, simples e limpo. Download Zeroblock
Um aplicativo web simples que permite que você veja a taxa de câmbio do Bitcoin e converta qualquer quantia de ou para a moeda de sua preferência. Visite o preev.com
Mineração Bitcoin
A um nível técnico, mineração do Bitcoin é tão simples como executar um software de mineração em uma variedade de dispositivos, a partir de seu telefone celular para hardwares caros e com dedicação exclusiva. Uma mineração Bitcoin mais séria é feita por mining pools, com grupos de pessoas que unem seu poder de hardware para aumentar a velocidade com que eles podem minerar.
O software apenas resolve problemas matemáticos cada vez mais complexos, que é o mecanismo para aumentar o número de Bitcoins em circulação. Mineração de Bitcoin é uma parte essencial do sistema do Bitcoin, mas certamente não é o seu bilhete premiado para ficar rico da noite para o dia.
Segurança
Enquanto o Bitcoin é uma moeda respeitável e descentralizada, cabe a você manter seus Bitcoins seguros, especialmente pelo fato de transações do Bitcoin serem de caráter não reembolsável. Se isso soa assustador, não se preocupe - esses guias e sites irão lançar alguma luz sobre a segurança carteira e aprofundar um pouco mais sobre as técnicas utilizadas para manter o Bitcoin blockchain seguro.
Bitcoin Security
Wallet Security
Soluções Comerciais
Tradução por: Sarah Alexandre
Original em: http://www.bitcoins.com/directory
submitted by sa_rah to BrasilBitcoin [link] [comments]

Crédito, débito ou bitcoin?

São Paulo - O empresário Rodrigo Souza, de 34 anos, mudou-se para os Estados Unidos em 2008 e colocou seu apartamento em Santos à venda no ano passado. Nada de excepcional, não fosse a única forma de pagamento aceita: bitcoin.
Como mora em outro país, essa é, segundo ele, a melhor maneira de receber o dinheiro sem pagar as altíssimas taxas de remessa ao exterior — que podem chegar a 10% do valor de venda — ou do imposto sobre operações financeiras (IOF), que no fim do ano passado chegou a 6,38%.
Essa transação não é novidade para Rodrigo. Sócio de uma empresa de vídeos publicitários de animação, a MindBug Studios, Rodrigo tem colaboradores espalhados por quatro países. Seus empregados no Brasil e na Argentina recebem o salário em bitcoins.
“Tentei pagá-los via PayPal (serviço online de pagamentos), mas as taxas sequestravam boa parte do dinheiro. Com o bitcoin, eles recebem o salário integral e descontam os impostos nos países onde moram”, diz. Rodrigo também aceita, e até prefere, essa moeda como forma de pagamento pelos serviços prestados por sua empresa. “O dinheiro chega mais rapidamente e eu me livro das taxas”, afirma.
O empresário usa bitcoins principalmente como forma de transferir dinheiro e mantém cerca de 20% do patrimônio na moeda virtual. “Como o valor é muito volátil, prefiro transferir o resto para dólar, por garantia”, explica.
O bitcoin é uma moeda que circula apenas online, sem a regulação de um banco central e com transações encriptadas, ou seja, transmitidas em códigos, para dar segurança ao usuário e manter anônimas suas informações. Cada unidade valia, no início de abril, 446 dólares.
No dia 19 de novembro a moeda havia chegado a 545 dólares. Dez dias depois, estava cotada em 1 023 dólares. Essa instabilidade é um dos principais argumentos dos economistas que afirmam que o “bit­coin é algo mais parecido com loteria do que com moe­da”. A frase é do professor de finanças da FGV Samy Dana.
“Uma moeda precisa armazenar e conservar valor, mas o bitcoin oscila mais de 20% em um único dia”, diz Samy. Outra questão é a falta de uma autoridade monetária. “Não existe uma agência central reguladora. Isso deixa o bitcoin praticamente à margem da lei”, diz o professor de finanças do Ibmec do Rio de Janeiro Nelson de Souza.
Entretanto, há quem defenda que o bitcoin seja a moeda do futuro. No fim do ano passado, Ben Bernanke, então presidente do Federal Reserve, o banco central americano, enviou uma declaração ao Comitê de Segurança Nacional do Senado reconhecendo que o bitcoin “pode ser uma promessa, particularmente se as inovações que ele traz forem capazes de promover um sistema de pagamento mais rápido, seguro e eficiente”.
O Departamento de Justiça americano também emitiu um co­municado oficial informando que as operações com bitcoin são um meio legal de troca. “O Departamento de Justiça reconhece que muitos sistemas monetários virtuais oferecem serviços financeiros legítimos e possuem potencial para promover um comércio global mais eficiente.”
No Brasil, só 52 estabelecimentos estão no coinmap, o mapa que mostra quem aceita bitcoins. Parece pouco, mas esse número dobrou desde o fim do ano passado. O engenheiro da computação de Belo Horizonte Eduardo Camponez, de 33 anos, deve aumentar essa lista.
Ele convenceu uma escola de inglês online a aceitar bitcoins. Eduardo começou a estudar o bitcoin no fim do ano passado e já usou a moeda virtual para comprar em sites como Amazon. Para ele, a principal vantagem dela é ficar livre de intervenções de governos e bancos.
Esse aspecto, no entanto, preocupa autoridades do mundo todo. Um bom exemplo disso foi o que aconteceu em 2010, quando o governo americano tentou fechar o WikiLeaks, site que vazou documentos confidenciais da Casa Branca sobre a guerra no Afeganistão.
Como punição, o governo americano proibiu que bancos e operadoras de cartões de crédito transferissem dinheiro ao site, que vive de doações. Foi então que o WikiLeaks começou a receber doações em bitcoins, que não podem ser bloqueadas nem rastreadas pelas autoridades.
Na rede, é possível visualizar quanto e quando o dinheiro foi transferido, mas as contas que o enviaram e o receberam permanecem anônimas. Com base nessa premissa, Charlie Shrem, criador da BitInstant, empresa de negociação da moeda virtual, foi preso em janeiro, acusado de um esquema de venda de bitcoins para usuários do Silk Road, mercado negro online que vende drogas e armas ilegalmente.
A origem do bitcoin é incerta. Acredita-se que ele tenha sido criado em 2008 por Satoshi Nakamoto, programador japonês de 64 anos radicado nos Estados Unidos. No mês passado, a revista americana Newsweek tentou confirmar a informação, que foi negada por Satoshi.
Mais misteriosa ainda foi a forma como, em fevereiro, a Mt. Gox, maior bolsa para troca de bitcoins no Japão, anunciou que 300 milhões de dólares na moeda virtual foram roubados por hackers. “Fraudes acontecem com qualquer moeda”, diz Eduardo Camponez.
O bitcoin é considerado por seus defensores uma resposta à alta carga tributária e ao excesso de regulação do sistema monetário. “Ela representa uma revolução sem precedentes no sistema bancário mundial”, diz o economista Fernando Ulrich, autor do livro Bitcoin — a Moeda na Era Digital. Já há centenas de criptomoedas criadas a partir do código-fonte do bitcoin.
A ripple, uma delas, já recebeu aportes milionários de investidores como o Google Ventures. Na dúvida, talvez seja bom se acostumar com a ideia de ter uma carteira digital. Ela pode se tornar uma realidade na sua vida num futuro bem próximo.
Entenda como são feitas as transações com essa moeda virtual
O que é: Uma moeda que só circula online, com transações feitas em códigos para proteger a identidade de seus usuários
Bitcoin: As transferências, mesmo que internacionais, são feitas diretamente entre os usuários, sem taxas.
Moeda convencional: Operações com cartões de crédito e débito ou transferências de dinheiro passam pelos bancos.
Como encher a carteira
Vendendo
• Vendendo produtos, em lojas e sites, e aceitando bitcoins em troca.
Comprando
• Comprando a moeda de outras pessoas em sites como LocalBitcoins.com ou em casas de câmbio especializadas.
Minerando
• Resolvendo problemas matemáticos gerados pelo software do bitcoin, usado para autenticar as transações com a moeda na internet. Quem soluciona primeiro os problemas é recompensado com um pagamento em bitcoins pelo serviço prestado aos demais usuários.
Essas pessoas são chamadas de mineradoras, porque “garimpam” seus bitcoins em vez de comprá-los.
Saiba como uma compradora nos Estados Unidos faria para adquirir com bitcoins um par de sapatos de uma loja na Itália e como a operação é validada pelos membros da rede
1 O primeiro passo é criar uma carteira virtual em sites como Coinbase e Multibit. Cada conta dá acesso a uma série de endereços, cada um formado por uma sequência de letras e números.
2 Quando visita um site de compras e decide adquirir um produto em bitcoins, a compradora recebe do vendedor um endereço.
3 O passo seguinte será entrar em sua própria carteira virtual e usar sua assinatura digital — uma espécie de senha — para autorizar a transferência para o endereço gerado pelo vendedor.
4 Cada transação gera um problema matemático, que precisa ser solucionado pelos mineradores para que a operação seja finalizada. Os mineradores emprestam a capacidade analítica de seus computadores para a rede e, como forma de bonificação, recebem 25 bitcoins por operação completada.
5 Para cada transação, é gerada uma chave pública — uma senha que permite a qualquer membro da rede verificar se a operação é válida, embora ninguém possa identificar os envolvidos nela.
Confira abaixo as vantagens e as desvantagens envolvidas no uso do bitcoin
Vantagens
• É possível enviar dinheiro para qualquer lugar do mundo sem pagar as altas taxas de transferência cobradas pelos bancos.
• Qualquer membro da rede pode ver quais transações foram feitas, o que reduz a possibilidade de fraudes. O valor e o horário das operações são registrados, mas os usuários permanecem anônimos — a menos que alterem seu nível de privacidade.
• No Brasil, só 52 estabelecimentos admitem bitcoins como forma de pagamento. Parece pouco, mas esse número já é o dobro do que existia até o fim do ano passado.
• É possível trocar reais por dólares ou qualquer moeda estrangeira sem incidência do imposto sobre operações financeiras (IOF), que chegou a 6,38% em 2013. Basta comprar bitcoins com moeda nacional e vendê-los na moeda desejada.
Riscos
• Não há a quem recorrer em caso de fraude ou quebra de uma casa de câmbio de bitcoins.
• Como não é uma moeda regulamentada, o valor do bitcoin pode oscilar mais de 100% em um dia. Sua alta volatilidade faz com que ele não seja indicado como investimento.
• Assim como qualquer coisa que só existe o mundo virtual, carteiras e contas podem ser invadidas por hackers.
• Ainda são poucos os estabelecimentos ou prestadores de serviços que aceitam essa moeda
Fonte EXAME
submitted by allex2501 to BrasilBitcoin [link] [comments]

**A moeda vitual Bitcoin quebra a marca dos mil dólares**

O valor de um único bitcoin ultrapassou US$ 1.000 (£ 613), pela primeira vez, de acordo com MtGox, um dos principais mercados da moeda virtual.
Valor do Bitcoin tem aumentado rapidamente desde uma audiência do comitê do Senado dos EUA, no início deste mês.
A confiança cresceu após a comissão ter descrito as moedas virtuais como um "serviço financeiro legítimo".
O Bitcoin se tornou popular em parte devido ao fato de ser difícil de rastrear transações.
A moeda está muitas vezes ligada à atividade ilegal online.
Os clientes que utilizam a Rota da Seda - um site de venda de drogas ilegais que foi fechado no mês passado – teriam pago por bens usando Bitcoin.
Muitos tiveram medo de que a repressão faria com que o valor despencasse, mas a crescente confiança de que as autoridades reguladoras não buscariam proibir a moeda iminentemente permitiu ver seu preço subir.
Os entusiastas dizem que é uma forma altamente eficiente de lidar com transferências monetárias globais.
"Tem sido incrível assistir o Bitcoin ir de zero a U$ 1.000 em apenas cinco anos", disse Mike Hearn, um desenvolvedor Bitcoin.
"É fácil esquecer que o verdadeiro valor do Bitcoin não está em uma taxa de câmbio arbitrária, mas em sua capacidade de permitir novas aplicações e serviços que não são possíveis com redes de pagamento de hoje."
Audiência no Senado
A audiência do Senado dos EUA no início deste mês foi motivada pelo fim da Rota da Seda.
Representantes do Departamento de Justiça e da Comissão Bancária de Títulos e Câmbios foram convidados a apresentar as suas opiniões sobre as moedas virtuais para o comitê, e vem sido recebidas cartas de reconhecimento do FBI e do Banco Central dos EUA.
"Moedas virtuais, talvez mais notavelmente o Bitcoin, tem capturado a imaginação de alguns, colocado medo em outros, e confundiu o resto de nós pra danar", disse o presidente do comitê, senador Thomas Carper, no discurso de abertura.
O FBI, em uma carta ao comitê, disse reconhecer que as moedas virtuais têm oferecido "serviços financeiros legítimos", mas que poderiam ser "exploradas por usuários mal-intencionados".
Mythili Raman, o chefe da Divisão Criminal do Departamento de Justiça, disse à comissão: "Temos visto aumento do uso de tais moedas por traficantes de drogas, traficantes de pornografia infantil, e autores de esquemas de fraude em grande escala".
Mas o Bitcoin, lentamente, começa a ser usado para outros fins mais legítimos.
Em outubro foi aberto o primeiro caixa eletrônico Bitcoin em Vancouver, Canadá - a máquina permite aos usuários trocar bitcoins por dinheiro e vice-versa.
Embora um bitcoin inteiro possa valer mil dólares, é possível pagar por bens usando frações de bitcoins.
Por exemplo, o site pizzaforcoins.com oferece duas pizzas por 0,02160 bitcoins.
Flutuações Selvagens
O valor do Bitcoin tem flutuado ao longo do último ano. Em janeiro, ele foi negociado a cerca de U$ 20.
Em abril, uma venda em massa provocou a queda do valor de um bitcoin de 260 dólares para 130 dólares em apenas algumas horas. O mercado MtGox disse que havia feito um grande esforço para lidar com um entrada repentina e "bastante surpreendente" de novos usuários.
A moeda virtual também foi rapidamente adotado na China, onde um mercado - o BTC China - é dito ser o mais ativo no mundo.
Uso de Bitcoin na China tem sido atribuído ao fato de ser uma forma eficaz de conseguir dinheiro de forma confiável fora do país.
Vários mercados de Bitcoin foram criados em todo o mundo, com o MtGox sendo o mais proeminente.
Normalmente, cada mercado vai mostrar um valor diferente - isto é devido à dificuldade em trocar bitcoins por moeda real, um processo que pode exigir a transferência de fundos através de vários bancos em diferentes países. Cada banco provavelmente iria cobrar uma taxa para essas transações.
A volatilidade do Bitcoin tem feito com que alguns não se refiram a ele como uma "moeda" de verdade, mas, em vez disso o vêem como um estoque ou mercadoria.
Como o Bitcoin Funciona
Bitcoin é muitas vezes referido como um novo tipo de moeda.
Mas pode ser melhor pensar em suas unidades como sendo fichas virtuais em vez de moedas ou notas físicas. No entanto, como toda moeda, seu valor é determinado pela quantidade de pessoas que estão dispostas a trocá-la.
Para processar transações de Bitcoin, um procedimento chamado de "mineração" deve ocorrer, o que envolve um computador resolvendo um problema matemático difícil com uma solução de 64 dígitos.
Para cada problema resolvido, um bloco de bitcoins é processado. Além disso, o minerador é recompensado com novos bitcoins .
Isto fornece um incentivo para as pessoas fornecerem poder de processamento de seus computadores para resolver os problemas.
Para compensar o crescente poder de processamento dos computadores, a dificuldade dos quebra-cabeças é ajustada para garantir um fluxo constante de cerca de 3.600 novos bitcoins por dia.
Existem atualmente cerca de 11 milhões de bitcoins.
Para receber um bitcoin um usuário deve ter um endereço Bitcoin - uma série de 27-34 letras e números - que atua como uma espécie de caixa de correio virtual para o qual os bitcoins são enviados.
Como não há registro desses endereços, as pessoas podem usá-los para proteger seu anonimato ao fazer uma transação.
Esses endereços são por sua vez armazenados em carteiras Bitcoin que são usados para gerenciar as reservas de bitcoins.
Eles funcionam como contas bancárias de gestão privada - com a ressalva de que, se os dados são perdidos, os bitcoins também o são.
Análise de Rory Cellan-Jones, correspondente de tecnologia
Tem sido um ano extraordinário para a moeda, o que atrai discípulos e odiadores em quantidades semelhantes.
Em janeiro, quando apenas uma banda dedicada de libertários e uber -geeks sabia mais sobre ele, um bitcoin valia menos de US $ 20 - mas quando as pessoas começaram a escrever sobre suas vantagens , o valor aumentou.
Então, em outubro, quando o FBI fechou a Rota da Seda - o mercado de drogas on-line onde Bitcoin foi o principal meio de troca -, e ele caiu em mais de 20% em poucas horas.
Mas na semana passada foi dado o selo de respeitabilidade quando uma audiência do Senado dos EUA ouviu depoimentos brilhantes sobre o seu potencial, com funcionários da administração do presidente Barack Obama, comparando os seus méritos com os da internet.
Existe agora um crescente conhecimento e interesse no Bitcoin entre os funcionários responsáveis pela aplicação da lei, entidades reguladoras e economistas. E, embora ainda haja muito ceticismo sobre a sua segurança, a ideia de uma moeda virtual para a internet criou raízes.
Mas os investidores devem ficar atentos - qualquer um que entrar na onda pode ter garantido um crescimento instável.
Original em: http://www.bbc.co.uk/news/technology-25120731
Traduzido por Sarah Alexandre
submitted by sa_rah to BrasilBitcoin [link] [comments]

Hackers roubaram US$ 40.000 do maior serviço de carteira de Bitcoin do mundo

Se você pensa em mergulhar no maravilhoso mundo do Bitcoin, é bem provável que você comece pelo Coinbase, um dos serviços de carteira digital com melhor reputação por aí e que é responsável por cerca de US$ 15 milhões em transações de Bitcoins todos os meses. Como um editor do TechCrunch disse, “é aquele que eu recomendaria para a minha mãe usar.” Mas mesmo o melhor do Bitcoin pode ser alvo de ladrões, e, como o descobriu o The Verge, isso custou aos seus usuários até US$ 40.000.
Um usuário chamado Jeff confirmou ao The Verge que hackers conseguiram coletar 10.6 Bitcoins (cerca de US$ 10.000) da sua carteira do Coinbase em dezembro passado. Ele conseguiu recuperar o dinheiro, mas, quase um mês depois, foi vítima de outro ataque, e desta vez perdeu mais US$ 7.000 além dos outros US$ 10.000. Desta vez, conseguiu recuperar os US$ 7.000 adicionais, usados pelo hacker para fazer uma nova compra de Bitcoins, mas os 10.6 Bitcoins originais foram perdidos. O Coinbase se recusou a devolver o dinheiro pela segunda vez.
E Jeff não é o único. Pelo menos outros dois roubos aconteceram no Coinbase recentemente totalizando mais US$ 21.000. A questão é, não é que o Conbase é necessariamente um serviço vulnerável; é a sua API, o código que garante a programadores direitos de acesso. Parte do apelo do Coinbase é que, de acordo com o The Verge, “a chave API correta permite a qualquer programa mover Bitcoins entre determinadas contas.” Então assim que a chave for comprometida, hackers ganham acesso e podem fazer o que quiserem com a sua conta.
Mais do que apenas a API do Coinbase, no entanto, a natureza anônima do Bitcoin em si faz com que as transações reversas sejam impossíveis e lavagem de dinheiro seja muito simples. Então mesmo que o apelo do Bitcoin esteja em uma forma anônima e não-rastreável de pagamentos, tenha em mente que isso pode não ser uma solução infalível. [The Verge]
O Coinbase explicou o acontecido:
Há algumas semanas, ficamos sabendo que uma pequena quantidade de usuários do Coinbase foi vítima de ataques de phishing, que resultaram em bitcoins sendo retirados de suas contas. Phishing infelizmente é uma ocorrência comum na internet – de instituições financeiras a processadores de pagamentos e varejistas.
Mesmo que tenhamos medidas de segurança ainda mais restritas do que alguns sites de online banking, ainda existem alguns passos que nós como empresa podemos tomar para as contas do Coinbase ficarem ainda mais seguras do que a média. Implementamos diversas medidas para aumentar a segurança, incluindo autenticação em dois passos ampliada, medidas feitas para ajudar a diminuir a possibilidade de incidentes bem sucedidos de phishing no futuro. Também adicionamos um passo de verificação de por email para ações de chaves, como quando uma chave API é ativada.
Vamos continuar a trabalhar para garantir que consumidores consigam se sentir seguros usando o Bitcoin. O Bitcoin oferece inúmeras oportunidades em segurança para pagamentos online. Também encorajamos consumidores e agirem com cautela quando clicarem em links para instituições financeiras ou serviços de pagamento online. Evitarem, em particular, clicar em links suspeitos, e atualizarem sempre o navegador. Esses passos vão ajudar a evitar a maioria dos ataques de phishing.
FONTE gizmodo
submitted by allex2501 to BrasilBitcoin [link] [comments]

Bitcoin é alternativa viável a moeda estatal, avalia economista no RS

Entretanto, volatilidade da moeda virtual ainda é risco, diz especialista. No Rio Grande do Sul, dois locais aceitam pagamentos com bitcoin.
Ainda que não seja uma moeda física, o bitcoin, a moeda digital que possibilita infinitas transferências via internet, aos poucos ganha mais adeptos e conquista mais curiosos. A moeda, que só existe no ambiente virtual, foi criada há cerca de cinco anos e circula por meio de transações entre "carteiras" que existem nos computadores e smartphones dos usuários. Para especialistas, o bitcoin pode não durar, mas seu modelo deve permanecer. “Acredito que é correto dizer que o bitcoin é a primeira alternativa viável a moeda estatal. Elas vão coexistir por algum tempo. Dependendo do país, pode ter mais preponderância que em outros. O bitcoin, ou outra criptomoeda melhor, vai deixar sua marca no nosso sistema financeiro, sem dúvida alguma”, diz ao G1, o economista e escritor do livro "Bitcoin – A moeda na Era Digital", Fernando Ulrich. A obra foi lançada durante a 27ª edição do Fórum da Liberdade, em Porto Alegre.
A adoção como meio de pagamento já ocorre no Brasil por 54 estabelecimentos comerciais, de acordo com o Coin Map – serviço que reúne lugares que se dispõem a receber pagamentos dessa forma. No Rio Grande do Sul, são dois locais: uma agência de publicidade em Porto Alegre e um escritório de advocacia e consultoria em Santo Ângelo. No total, são cerca de 3,9 mil em todo o mundo.
O bitcoin funciona de maneira simples: a pessoa baixa o software, cria uma "carteira virtual" e passa a fazer parte da rede que gerencia as transações. O passo seguinte é comprar a moeda. Todo o dinheiro fica guardado no software do computador ou ainda armazenado no aplicativo do smartphone.
“A carteira virtual é o equivalente à agência e conta bancária. Mas há empresas que oferecem essa possibilidade online, em que o usuário acessa um site para verificar sua carteira de bitcoins. Ou ainda baixar um aplicativo no seu smartphone”, detalha Ulrich.
O bitcoin não tem uma central de gerenciamento, diferente das moedas como o real, que é gerenciada pelo Banco Central. “No bitcoin, a tarefa de validação e autenticidade ocorre de forma descentralizada. Qualquer usuário pode fazer isso, de qualquer lugar do mundo. A rede, em si, é muito segura. É um sistema aberto, todas as transações são públicas”, defende o economista. Mas para garantir a segurança, o bitcoin utiliza um complexo esquema matemático de criptografia – familiar para quem entende de computação.
Atualmente, transferir bitcoins não custa nada. Tal cenário torna a moeda atrativa para quem precisa enviar dinheiro de um país para outro, processo que cobra taxas bancárias e de câmbio elevadas. “Para transacionar internacionalmente, não tem fronteiras. É uma quebra de paradigma. E não há limites, posso enviar centavos ou milhões. Mesmo pagando um certo custo a uma casa de câmbio para converter em dólares no exterior, por exemplo, vale mais a pena do que pagar taxas pelo sistema bancário convencional”, justifica. A adesão ao uso do bitcoin é mais comum em países desenvolvidos da Europa, como Alemanha, além dos Estados Unidos e Canadá, onde cada vez mais empresas aceitam a moeda virtual em troca de seus produtos e serviços. “Em países emergentes, está se popularizando. O Brasil ainda está muito atrás, mas é compreensível, já que é uma tecnologia inovadora”, avalia Ulrich. O especialista aponta três itens como vantagens para utilizar a moeda virtual. “É rápido, barato e seguro. A transação ocorre de forma instantânea”, pondera. Ainda que o bitcoin possa estar distante da realidade de muitos os brasileiros, Ulrich acredita que esse cenário deva mudar nos próximos anos.
“Acho que a tecnologia vai continuar se difundindo no Brasil. As pessoas podem não ter pleno acesso à internet ainda, mas hoje existem mais celulares que pessoas no país. Quase todo mundo tem um aparelho celular, e logo vai ser um smartphone. Basta um smartphone e você pode ter bitcoin”, crê. “É muito possível que uma pessoa no agreste brasileiro não tenha uma conta bancária, mas pode ter um celular e ter uma conta de bitcoin”, arrisca.
Volatilidade da moeda virtual é risco
Apesar das vantagens, a volatilidade ainda é um dos riscos para quem usa o bitcoin. Os governos da China e da Rússia proibiram negociações com moeda. “Isso [volatilidade] ainda é um problema, por ser um sistema que ainda está começando, com volume e liquidez muito baixos. Aconselho a quem me pergunta, por exemplo, a não investir algum patrimônio relevante em bitcoin, por exemplo. Mas acho que a tendência no futuro é ele [bitcoin] valer mais, porque tem muitas vantagens”, ressalta.
Próximo ao Brasil, os argentinos são os representantes da América Latina no uso de bitcoin, mas de forma diferente: não para adquirir produtos e serviços de algumas empresas, mas para aplicar em uma espécie de “poupança virtual”. “A gente observa que muita gente está usando o bitcoin como reserva de valor. É algo como uma proteção contra o peso argentino, que está desvalorizando bruscamente. O bitcoin acaba sendo um refúgio e proteção contra a moeda dos argentinos. Nos países desenvolvidos essa prática não é tão clara e nem tão necessária”, argumenta.
O valor do bitcoin é variável, baseado na cotação de todos os tipos de moeda. Conforme Ulrich, todos os países tem ao menos uma casa de câmbio que facilita a troca e conversão de bitcoins. No Brasil, 1 bitcoin hoje está cotado em cerca de R$ 1.150. “É importante salientar que você não precisa comprar 1 bitcoin. Pode ser 0,01 bitcoin, por exemplo. Como se fossem centavos”, sustenta.
submitted by allex2501 to BrasilBitcoin [link] [comments]

MELHOR CARTEIRA BITCOIN – TOP 1 CARTEIRA DE CRIPTOMOEDAS ... Melhor carteira de Bitcoin para Android 2019 - YouTube QUAL A MELHOR CARTEIRA BITCOIN ? CARTEIRAS BITCOIN - Conheça os 5 tipos e veja qual a melhor! Qual a Melhor Carteira Bitcoin ?

Melhor Carteira Bitcoin 2020 – Quando entrei no ramo de Bitcoin, logo percebi que era preciso criar a melhor carteira Bitcoin para armazenar os ganhos. Como não conhecia muito o ramo, sai fazendo diversas pesquisas até criar minha primeira conta. Depois de um tempo estava com várias carteiras criadas e acabei escolhendo algumas para ficar usando. Para ajudar um pouco quem tá começando ... Carteira Bitcoin (BTC) — BitcoinOfficial.org ® Carteira Bitcoin em Português. Crie uma Carteira Bitcoin online em 10 segundos no site Oficial. 1º coinpayments » a melhor carteira multimoedas online mais confiavel , altamente recomendado a melhor carteira de criptomoedas extremamente fácil de usar com baixas taxas de transações do mercado, suporta mais de 100 criptomoedas e ainda permite converter seus bitcoin em litcoin, ou outras altcoins “vice-versa” de forma simples e rapida. A melhor carteira para todas moedas virtuais ... Vamos dar uma olhada nas três sugestões de escolha de carteira de Bitcoin online do site bitcoin.org e também analisar a carteira blockchain.info. Certamente, para quem está estudando sobre as carteiras de Bitcoin que existem, essa é uma das opções mais famosas.. Coin.Space. A carteira Coin.Space possui uma interface bem simples, você tem a opção de criar uma nova carteira ou ... A Melhor Carteira Bitcoin – que Deve Usar! A função das carteiras Bitcoin é armazenar as moedas virtuais Bitcoin, para que o seu dono possa usá-las. Uma carteira Bitcoin permite enviar e receber Bitcoins sem intermediários. O dinheiro Bitcoin é transferido de uma carteira para outra em através de uma transação.

[index] [49130] [13810] [7265] [49855] [50224] [20035] [27756] [31970] [10545] [11029]

MELHOR CARTEIRA BITCOIN – TOP 1 CARTEIRA DE CRIPTOMOEDAS ...

Conheça a melhor carteira de Bitcoin para Android 2019! Link: https://cryptotchaps.com/link/electrum 🚨 APOIO: • Curso Crypto Trader - Do i... ⚫UQUID/ Melhor Carteira de Bitcoin / Cartão de Debito VISA - Duration: 5:31. ARBRT consultoria, trading, bitcoin e mais. 5,347 views. 5:31 ... MELHOR CARTEIRA BITCOIN – TOP 1 CARTEIRA DE CRIPTOMOEDAS Aprenda a gerar lucros recorrentes sem riscos com bitcoins e criptomoedas: 📗 TREINAMENTO: https://tu... Tipos de Carteiras Bitcoin QUAL CARTEIRA BITCOIN USAR QUAL É A MELHOR - Duration: 9:57. Bitcoin Faucets Brasil 13,272 views. 9:57. Professor Eric Laithwaite: Magnetic River 1975 - Duration: 18:39 Top 3 melhor carteira Bitcoin + Tutorial 2019! PC/Android/IOS 🚨 APOIO: • Curso Crypto Trader - Do iniciante ao avançado: https://cryptotch...

#